FANDOM


Predefinição:História da teologia O Cisma do Oriente, também chamado de Grande Cisma ou Cisma Ocidente-Oriente, foi o cisma que separou definitivamente a Igreja Católica Apostólica em Igreja Católica Romana e a Igreja Ortodoxa. O cisma ocorreu no século XI, mais especificamente no ano de 1054[1][2], na cidade de Constantinopla.

Motivos do Cisma Editar

O distanciamento entre as duas Igrejas cristãs tem formas culturais e políticas muito profundas, cultivadas ao longo de séculos.[3] As tensões entre as duas igrejas datam no mínimo da divisão do Império Romano em oriental e ocidental, e a transferência da capital da cidade de Roma para Constantinopla, no Predefinição:Séc.[4]

Uma diferença crescente de pontos de vista entre as duas igrejas resultou da ocupação do oeste pelos outrora invasores bárbaros, enquanto o leste permaneceu herdeiro do mundo clássico. Enquanto a cultura ocidental foi-se paulatinamente transformando pela influência de povos como os germanos, o Oriente permaneceu desde sempre ligado à tradição da cristandade helenística. Era a chamada Igreja de tradição e rito grego. Isto foi exacerbado quando os papas passaram a apoiar o Sacro Império Romano no oeste, em detrimento do Império Bizantino no leste,[4] especialmente no tempo de Carlos Magno. Havia também disputas doutrinárias e acordos sobre a natureza da autoridade papal.[5]

A Igreja de Constantinopla respeitou a posição de Roma como a capital original do império, mas ressentia-se de algumas exigências jurisdicionais feitas pelos papas, reforçadas no pontificado de Leão IX (1048-1054)[5] e depois no dos seus sucessores. Para além disso, existia a oposição do Ocidente em relação ao cesaropapismo bizantino, isto é, a subordinação da Igreja oriental a um chefe secular, como acontecia na Igreja de Bizâncio.

Uma ruptura grave ocorreu de 856 a 867, sob o patriarca Fócio, este sabia que contribuía para aumentar o distanciamento entre gregos e latinos, e usou a questão do filioque como ponto de discórdia, condenou a sua inclusão no Credo da Cristandade ocidental e lançou contra ela a acusação de heresia. Desse modo, para o futuro as pendências não seriam apenas de natureza disciplinar e litúrgica, mas também de natureza dogmática, com o que se comprometia de modo quase irremediável a unidade da igreja.[3]

O Cisma Editar

Quando Miguel Cerulário se tornou patriarca de Constantinopla, no ano de 1043, deu início a uma campanha contra as Igrejas latinas na cidade de Constantinopla, envolvendo-se na discussão teológica da natureza do Espírito Santo, questão que viria a assumir uma grande importância nos séculos seguintes.[4]

Roma enviou o Cardeal Humberto a Constantinopla em 1054 para tentar resolver este problema. No entanto, esta visita acabou do pior modo, com a excomunhão do patriarca Miguel Cerulário, um ato entendido como a excomunhão de toda a Igreja bizantina e ao qual o Sínodo e Cerulário responderam do mesmo modo a Roma, excomungando o papa Leão IX.[4] As Igrejas, através de seus representantes oficiais, também anatematizaram (denunciaram formalmente) uma à outra.[5]

A deterioração das relações entre as duas Igrejas contribuiu largamente para o episódio do saque de Constantinopla durante a quarta Cruzada (1204) e o estabelecimento do Império Latino (Ocidental) que durou 55 anos. Isso aprofundou ainda mais a ruptura e a desconfiança mútua.[3]

Houve várias tentativas de reunificação, principalmente nos Concílios Ecumênicos de Lyon (1274) e Florença (1439), mas as reuniões mostraram-se efêmeras. Estas tentativas acabaram efetivamente com a queda de Constantinopla em mãos dos otomanos,[3] em 1453, que ocuparam quase todo o antigo Império Bizantino por muitos séculos. As mútuas excomunhões só foram levantadas em 7 de Dezembro de 1965, pelo Papa Paulo VI e o Patriarca Atenágoras I,[5] por forma a aproximar as duas Igrejas, afastadas havia séculos. As excomunhões, entretanto, foram retiradas pelas duas Igrejas em 1966. Somente recentemente o diálogo entre elas foi efetivamente retomado, a fim de tentar sanar o cisma.[5]

Predefinição:Referências

ver também Editar

Predefinição:Esboço-cristianismo Predefinição:Igreja Católica2af:Oosterse Skisma an:Gran Scisma d'Orient ar:الانشقاق العظيم ast:Cisma d'Oriente az:Xristianlıqda bölünmə be:Раскол хрысціянскай царквы 1054 года be-x-old:Вялікая схізма bg:Източно-западна схизма bs:Crkveni raskol ca:Gran Cisma d'Orient ckb:لێکترازانی گەورە cs:Velké schizma cy:Y Sgism Fawr da:Det store skisma 1054 de:Morgenländisches Schisma el:Σχίσμα του 1054 en:East–West Schism eo:Orienta skismo es:Cisma de Oriente et:Suur kirikulõhe eu:Zisma Nagusia fa:جدایی شرق و غرب fi:Suuri skisma fiu-vro:Suur kerkolaheq fr:Schisme de 1054 fy:Eastersk Skisma gl:Gran Cisma he:פילוג הכנסייה הנוצרית hi:धार्मिक महाविच्छेद hr:Crkveni raskol hu:Nagy egyházszakadás id:Skisma Timur-Barat is:Kirkjusundrungin it:Grande Scisma ja:東西教会の分裂 ka:დიდი სქიზმა ko:동서 교회의 분열 la:Schisma Orientale lv:Lielā Shizma mk:Големата Шизма ms:Perpecahan Timur-Barat mwl:Grande Cisma de l Ouriente nds:Greeksch Schisma nl:Oosters Schisma no:Det store skisma 1054 pl:Wielka schizma wschodnia ro:Marea Schismă ru:Раскол христианской церкви (1054) scn:Scisma Granni sh:Raskol Istoka i Zapada simple:Great Schism sk:Východná schizma sl:Velika shizma sr:Велики раскол sv:Stora schismen 1054 ta:பெரும் சமயப்பிளவு tl:Paghahati ng Silangan-Kanluran tr:Doğu - Batı Kiliselerinin Ayrılması uk:Розкол Християнської церкви 1054 vi:Ly giáo Đông - Tây war:Pagburublag han Sinirangan-Katundan zh:東西教會大分裂


Erro de citação: existem marcas <ref>, mas nenhuma marca <references/> foi encontrada

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória